ISKCON Bahia
Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna
Acarya fundador: Sua Divina Graça A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada

Apreciando os Serviços de Mukti Hetu Devi Dasi

* A DIRETORIA DO CGB DA ISKCON APRECIA OS SERVIÇOS DE MUKTI HETU DEVI DASI
 
Neste Natal de 2017, a diretoria do Conselho Governamental Brasileiro (CGB) da Sociedade Internacional para Consciência de Krishna (ISKCON) tem a honra de apreciar e agradecer 41 anos de serviços de Mukti Hetu Devi Dasi à missão de Sua Santidade A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, fundador acarya da ISKCON.
 
Mukti Hetu Devi Dasi nasceu em 28 de janeiro de 1951, em Andirá, no Paraná. Em 1975, com pouco mais de 20 anos, foi morar no templo da Rua Bolivar, em São Paulo, na sua opinião o primeiro templo bem estabelecido em São Paulo. E continuou no templo, quando ele transferiu-se para a Rua Pandiá Calógeras. Seu primeiro serviço foi distribuição de livros e isto se seguiu por muitos anos.
Discípula de Srila Prabhupada, sua iniciação aconteceu em 1976. Casou-se também neste mesmo ano, com Phanindra Dasa, em cerimônia realizada por Hridayananda Dasa Goswami. Construiu uma família hoje com cinco filhos e quatro netos. Ainda em São Paulo, ajudou o marido na implantação de uma fábrica de incenso.
Logo depois do casamento, acompanhou o esposo com destino a Nova Ayodya, cujo projeto administrariam a pedido de Mahavira Das, o devoto americano que naquela época representava Hridayananda Dasa Goswami na liderança da ISKCON no Brasil. Era um sítio bem retirado, segundo relatos de Mukti Hetu Devi Dasi, entre as montanhas, no Rio de Janeiro.
 
“Enchemos uma Kombi com todos os loucos que estavam no templo e lá fomos nós… kkk..” – recorda-se ela. Ela prossegue: “… por incrível que pareça, tudo floriu, compramos umas vacas, fizemos uma horta grande, íamos de Kombi à sankirtana, distribuir os livros e, com a coleta, mantínhamos o templo. Lá havia três casas. Numa casa morava um casal de devotos; na outra, moravam uma devota e seus dois filhos, que iniciaram um pequeno gurukula.Algumas bhaktins e eu ficávamos nessa casa. Os devotos residiam na casa do templo”.
 
Este projeto, porém, não seguiu adiante porque não era em terras da ISKCON. Mukti Hetu Devi Dasi conta que foi assim que surgiu a inspiração de se procurar uma fazenda e se construir uma comunidade rural.
 
Sempre viajando em sankirtana Mukti Hetu esteve na Venezuela, onde ficou no templo de Caracas, quando Srila Prabhupada estava lá em visita à América do Sul. E também se ocupou em serviço devocional. De lá lembra-se de “muitos harinanmas, festivais de domingo com muitos visitantes, prasada de primeira classe, puris bem feitos, samosas crocantes, hallava, tonéis de puris no creme de yogurte com morango, sabjis maravilhosos servidos quentinhos, claro. No templo, as instruções de Srila Prabhupada, sempre tão sábias, brilhantes”.
 
“Todos os devotos flutuavam nas ondas da devoção de Srila Prabhupada” – destaca Mukti Hetu. “Era fácil” – diz ela – “vencer o cansaço, o sono, a fome, a sede…, pela potência que ele emanava.”
 
Em São Paulo, Mukti Hetu Devi Dasi também serviu no templo instalado na Rua dos Franceses. E continuou no templo depois que ele transferiu-se para uma casa bela e opulenta no bairro Ipiranga.
 
Mukti Hetu Devi Dasi, também serviu à ISKCON em Belo Horizonte, MG. E depois em Salvador. Ambos projetos inaugurais. “Em Feira de Santana” – lembra-se – “alugamos uma casa como um centro de pregação, montamos uma fábrica de incensos, e também tínhamos uma chácara, que de Hrdayananda”, que Hridayananda Das Goswami várias vezes. “Quando ele vinha” – recorda-se – “a gente organizava muitos programas de pregação. Até o cantor Gilberto Gil, quando sabia que ele estava lá, sempre ia vê-lo, e passavam horas conversando.”
 
No dia 14 de novembro de 1977, A. C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada partiu. E Mukti Hetu Devi Dasi conta que “nesse momento sentimos o mundo desabar, um sentimento de desesperança, mas gradualmente fomos percebendo que só seu corpo havia ido, ele permaneceu em seu samadhi, e podíamos sentir a presença dele, na sua murti, nos seus livros, na execução do serviço devocional, às vezes nos instruía em sonhos e ainda hoje está conosco”.
 
O próximo rumo de Mukti Hetu foi Nova Gokula, comunidade rural da ISKCON, em Pindamonhangaba, SP, onde seu marido foi convidado a administrar uma fábrica de incenso. Nova Gokula, Mukti Hetu Devi Dasi continua servindo até os dias de hoje.
 
Mukti Hetu Devi Dasi também serviu na ISKCON de Porto Alegre, de onde diz ter boas recordações. Em 41 anos, o serviço de Mukti Hetu Devi Dasi à missão de Srila Prabhupada sempre foi muito variado: cuidado às devotas, altar, cozinha, pregação e distribuição de livros. “Porém, sempre muito gratificante” – afirma.
 
O CGB da ISKCON agradece e aprecia os 41 anos serviços de Mukti Hetu Devi Dasi à ISKCON Brasil.
Conselho Governamental Brasileiro da ISKCON
Labanga Devi Dasi
Presidente.

Deixe uma resposta